Uma Noite de Aventuras

noite11Por Marcelo Albuquerque

noite22
Direção: Chris Columbus
Touchstone Pictures / Studio: Disney – 1987
Elenco:
Chris Parker Elisabeth Shue
Sara Anderson Maia Brewton
Brad Anderson Keith Coogan
Daryl Coopersmith Anthony Rapp
Joe Gipp Calvin Levels
Dawson Vincent Philip D’Onofrio
Brenda Penelope Ann Miller

O ano de 1987 parece ter sido produtivo para a indústria cinematográfica. Filmes como “Um tira da Pesada 2” (Beverly Hills Cop 2), “Namorada de Aluguel” (Can´t buy me love) ,”Ritmo Quente” (Dirty Dancing), entre outros, surgiram no intuito de atingir um mesmo público, o adolescente. Com uma história leve e sem grandes pretensões, a fórmula era sempre a mesma: unir humor, aventura, as vezes romance e, claro, tendo sempre jovens como protagonistas.

Podemos considerar “Uma noite de Aventuras” como um filme tipicamente “Sessão da Tarde”. Não o vimos nos telões de cinema, mas a TV Globo transformou-o em um “clássico vespertino”, assim como “Curtindo a Vida Adoidado” e “Namorada de Aluguel”. Seja por sua linguagem ou suas constantes reprises, o fato é que esse estilo de filme se tornou o principal representante da década de 80, ajudando a projetar atores em início de carreira como: Jennifer Grey, Patrick Swayze, Ralph Machio, Mathew Broderick, Elisabeth Shue, dentre outros.

Notas:
O diretor e escritor foi o ainda novato Chris Columbus, que é responsável por filmes de sucesso como “Esqueceram de mim” (Home Alone), “Uma Babá quase perfeita” (Mrs. Doubtfire) e a comédia com Arnold Schwarzenegger “Um Herói de Brinquedo” (Jingle All the Way). Ele conseguiu criar no filme situações que remetem ao cotidiano, sem no entanto torná-las por demais naturalistas, o que dá fôlego ao mesmo.

noite02

Em início de carreira, a atriz Elisabeth Shue é a protagonista babysitter. Ela fez sua estréia no filme Karatê Kid (1984), vivendo a namorada de Daniel Sam. Sua carreira tem altos e baixos. Entre seus filmes se destacam: Em 1988, Cocktail, com Tom Cruise, a segunda e terceira parte da saga “De Volta para o Futuro” (Back to the Future II e III) ,”Uma Loira em Minha vida” (“The Marrying Man”), em 1995 “Despedida em Las Vegas” (Leaving in Las Vegas – ganhou o oscar de atriz), junto a Nicholas Cage, e em 1997 “The Saint”, junto a Val Kimmer.
Sinopse: Aquela parece ser a noite perfeita para a adolescente Chris Parker, de 17 anos. É aniversário do seu namoro, com Mike, e este pretende leva-la para jantar. O que parece que seria inesquecível se torna um balde de água fria, quando ele cancela, alegando que sua irmã pegou uma doença contagiosa e não tem quem tomasse conta .

noite23Neste meio tempo, surge um pedido do casal vizinho, os Anderson, para que tomem conta de sua filha Sara. Apesar de primeiramente recusar, é aconselhada por sua amiga Brenda a aceitar já que sua noite estava perdida. Sara é uma menina adorável que é fanática pelo herói THOR, seu irmão Brad tem uma paixão secreta por Chris.

Tudo começa quando Chris, já na casa dos Andersons, recebe um telefonema de Brenda desesperada, dizendo que fugiu de casa e esta na rodoviária. Chris não tem opção que não seja salvar a amiga, portanto é obrigada a pegar o carro e ir pra cidade de Chicago. Mas leva consigo Sara, Brad e seu amigo, Daryl. A grande aventura do título parece fazer sentido, pois acontece de tudo um pouco: o carro enguiça, eles são socorridos por um homem com um gancho no lugar da mão, conhecem um mecânico que é a cara do THOR, roubam uma revista contendo informações sigilosas de uma empresa clandestina, descobrem o namorado de Chris a traindo e até passam exatamente na festa onde estão os pais de Brad e Sara.

Tudo isso acontece em apenas uma noite, e como todo filme tem que ter um final feliz aqui não poderia ser diferente. Eles conseguem socorrer a pobre Brenda, chegam em casa antes do casal Anderson, não deixando margem de que saíram de casa, e Chris ainda arranja um “lofe affair” no final.
“DON’T FUCK WITH THE BABYSITTER”

– Aqui no Brasil a dublagem seria mais ou menos “Não mexa com a Babysitter”. Depois que a gang do metrô joga uma faca no pé de Brad, e dizem: “DON´T FUCK WITH THE LORDS OF HELL”, Chris corajosamente pega esta faca e ameaça-os.
– Durante todo o filme é mostrada uma revista “PLAYBOY” cuja a protagonista é a cara de Chris. Essa acaba causando muita confusão quando Daryl rouba-a do depósito clandestino, sem saber que continha informações sigilosas de uma quadrilha. Evidentemente, ao descobrir, a quadrilha passa a “caçá-los”.
noite17– O filme tem cenas clássicas como a da abertura do filme, onde Elisabeth Shue está se vestindo ao som de “And Then He Kissed Me” do grupo feminino The Crystals. Outra é quando no meio da fuga, ela e as crianças vão parar num Nightclub, mais precisamente no palco, onde uma banda de blues está tocando. O vocalista da banda determina “Ninguem passa por aqui sem cantar um Blues”. Chris tenta explicar que é apenas uma babysitter, mas não tem jeito. Acabam cantando a noite de aventuras que estão vivendo, no entitulado “Babysitting Blues”.

Curiosidades:
– Em Francês o filme que foi entitulado como “Nuit de Folie” apresentou um cartaz diferente dos demais. Por algum noite20motivo, talvez censura, a menina Sara não aparece. Em seu lugar o ator que faz o futuro “affair” de Chris.
– Segundo a locadora o título original seria “A Night in Town”, no entanto ele é conhecido por todos os cantos como “Adventures in Babysitting”. Seria o primeiro o verdadeiro título e o segundo um título mais popular? Ou o diretor lançou-o de uma forma e depois modificou-o? Ou ainda ele possui os 2 títulos? Mistério………………… O fato é que os dois resumem a história.