Jaspion e Changeman

Fenômenos da década de 80

por Marcus Marinho

Jaspion e ChangemanExibidos pela primeira vez na televisão brasileira em 1988, dentro do programa Clube da Criança (que era comandado pela hoje global Angélica), da extinta Rede Manchete, Jaspion e Changeman se transformaram em verdadeiros fenômenos. O responsável pela vinda dos programas ao Brasil foi o empresário Toshihiko Egashira, fundador da Everest Vídeo (que depois mudou o nome para Tikara Filmes). Ele já trabalhava com filmes antes de licenciar séries para a TV. Era dono de uma locadora, a Golden Fox, que tinha em seu acervo fitas com programas que eram gravados diretamente da televisão japonesa – um serviço voltado para a colônia nipônica existente no bairro Liberdade, em São Paulo.

Os dois seriados pertencem ao gênero Tokusatsu (efeitos especiais), termo utilizado para categorizar séries do Japão. Existem vários sub-gêneros. Jaspion, por exemplo, pertence ao Metal Hero, que apresenta personagens com armaduras metálicas, enquanto Changeman é integrante do Super Sentai, constituído por equipes de super-heróis, geralmente com cinco membros, que se vestem com colantes coloridos. A primeira parada dos justiceiros em solo nacional foi nas vídeo locadoras. As fitas sumiam rapidamente das prateleiras, e as produções abriram o mercado brasileiro para a chegada de outras séries da mesma linhagem.

 

Mais tarde, no comércio…


Jaspion e ChangemanA febre de Jaspion e Changeman lotou o comércio com produtos inspirados nos heróis. No mercado editorial, a primeira investida foi da extinta Editora Brasil-América (EBAL). As bancas do Brasil foram invadidas por diversos gibis que reproduziam os episódios da TV e revistas com atividades recreativas.

Logo vieram as figurinhas da Bloch Editores (que também preparou uma fotonovela do herói de metal). O álbum, denominado Jaspion/Changeman era dividido, metade para figurinhas de Jaspion, e a outra para Changeman. Porém, uma parte era impressa ao contrário da outra. Era preciso virar o livro de ponta cabeça para colar os cromos.
Em todo o Brasil, o Circo Show fazia apresentações. O espetáculo onde atores encarnavam os personagens da televisão também foi impresso em figurinhas pela editora Santa Cromy, no livro ilustrado O Fantástico Show do Jaspion.

Houve ainda outros três álbuns: Hiper-man e os defensores da galáxia, da editora Agage, que apresentava os heróis com nomes trocados para não pagar direito autoral; Jaspion, (publicação pirata) que premiava os colecionadores que encontravam figurinhas premiadas nos envelopes e incluía na coleção, cromos de Changeman e outros personagens que não tinham qualquer ligação com estes, como He-Man e Thundercats; e um último, Jaspion / Changeman / Flashman, da Fábula Editorial.

Nos camelôs e padarias do país, o chiclete Bubblets, que vinha com figurinhas da turma (e também tinha álbum) era a sensação. E para completar a coleção de produtos – fantasias, máscaras, bonecos, armas de brinquedo, discos com as trilhas sonoras em português e até apontadores de lápis que reproduziam o capacete dos heróis. O Trem da Alegria, principal grupo infantil da época, aproveitou a onda e gravou música inspirada nos guerreiros da TV. Já na década de 90, Jaspion ganhou gibi pela editora Abril. Com o cancelamento da publicação, passou a bater ponto com os Changeman e outros personagens na revista Heróis da TV. Também teve os quadrinhos dos Change Kids, versão infantil do esquadrão colorido.

 

Jaspion – A série de TV


Jaspion e ChangemanQuando criança, Jaspion (interpretado por Hikaru Kurosaki, cujo nome real é Seiki) viajava com seus pais pelo espaço. A nave em que estava fez um pouso de emergência, e ele foi o único sobrevivente. Acabou sendo encontrado e criado pelo profeta Edin (Noboru Nakatani), que conseguiu traduzir a bíblia da via-láctea. As escrituras diziam que o terrível demônio Sathan Goss estava prestes à despertar e espalhar o terror pelo universo. Com a ajuda da andróide Anri (Kiyomi Tsukada) e da monstrinha Miya, Jaspion viaja pelo universo, à bordo da nave Daileon (que se converte em um robô gigante de mesmo nome) caçando o vilão, que pretende criar na Terra o Império dos Monstros.

Chegando em nosso planeta, o herói sai em busca das cinco crianças irradiadas por uma luz mágica, oriunda do lendário pássaro dourado, que é temido pelo inimigo. A união do quinteto consegue evocar a misteriosa ave, que se transforma em uma espada gigante para Daileon – a arma definitiva para derrotar o vilão e restaurar a paz no universo. No decorrer do programa, Jaspion enfrenta difíceis duelos com Mac Garen (Junichi Haruta / Mad Galant no original), filho de Sathan Goss, e conhece os amigos Nambara (o cantor Isao Sasaki), cuja filha foi apontada pela luz do pássaro dourado; e Boomerman (Hiroshi Watari), que teve o irmão assassinado por Mac Garen.


Jaspion e ChangemanForam produzidos 44 episódios e um especial para cinema (inédito no Brasil) que mostrava os melhores momentos da série e uma entrevista com os atores Kiyomi Tsukada, Junichi Haruta e Seiki Kurosaki. O seriado teve muito mais sucesso no Brasil do que no Japão. Após o fim da atração, Kurosaki se afastou do meio artístico e chegou a trabalhar vendendo takayoki, (uma espécie de bolinho de polvo) no parque de Ueno, e depois se tornou instrutor de mergulho. Na década de 90, a Rede Manchete anunciou a estréia de Jaspion 2, mas o programa em questão não se tratava de continuação. Era a série Spielvan, que não apresentava nenhuma ligação com o Jaspion original. O novo título foi apenas uma jogada de marketing.

 

O seriado dos Changeman


Jaspion e ChangemanTemendo que a ameaça do rei Bazoo, do Império Gozma, chegasse à Terra, o sargento Yu Ibucky (Jun Fujimaki) – um alien que, disfarçado de humano, busca vingar a extinção de sua raça, inicia um rigoroso treinamento entre jovens militares que nem desconfiam o motivo do árduo regime.

Durante um ataque das forças alienígenas, cinco pessoas lutam e resistem bravamente. O grupo é escolhido pela misteriosa Força Terrena, que emana sempre que a Terra está em perigo. O quinteto tem sus corpos envolvidos por uma luz e desenvolve poderes oriundos de animais lendários, formando o esquadrão Changeman. São eles: o ex-jogador de beisebol Ryu Tsuruji (Haruki Hamada), que se transforma em Change Dragon e usa o uniforme vermelho; O mulherengo Sho Hayate (Kazuoki Takahashi, que na época assinava Hiroshi Kawai) – Change Grifon / preto; O brincalhão Yuma Ozora, que sonha em abrir um restaurante (Shiro Izumi) – Change Pégasus / azul; Saiyaka Nagisa, a cérebro da equipe (Hiroko Nishimoto) – Change Mermaid / branco; e a invocada Mai Tsubasa (Mai Oshii) – Change Phoenix / rosa. Entre os veículos do esquadrão, está a Base Shuttle, uma nave que carrega em seu interior o jato Jet Changer 1, o helicóptero Heli Changer 2 e o tanque Land Changer 3, que ao serem combinados, formam o poderoso Change Robô.

Alguns vilões da série serviam ao imperador Bazoo por medo. O real objetivo era apenas reconstruir seus planetas destruídos pela guerra, como é o caso da princesa de voz masculina Shima (Yohko Tomita), da estrela Aman. Antes de falecer, após travar um duelo mortal com Change Dragon, o pirata espacial Buba liberta a moça de um encanto, fazendo com que ela voltasse a ter voz de mulher.
Como acontece em outros seriados do gênero, o monstro do episódio do dia morre pelo tiro de uma bazuca, mas acaba ressuscitando e tornando-se gigante, sendo destruído definitivamente pelo golpe certeiro de espada dado pelo robô da equipe. Em Changeman, o responsável por ressuscitar os seres é Gyodai, uma criatura de um olho só localizado dentro da boca.

Com a proximidade da batalha final, a rainha Ahames (Fukumi Kuroda) descobre o Q.G. dos heróis e destrói tudo, mas acaba derrotada. Os Changeman rumam ao espaço à bordo da Base Shuttle. Ao descobrir que Bazoo era a projeção de um planeta vivo que rumava em direção à Terra, o esquadrão destrói o núcleo do vilão, restaurando a paz no universo.

Shima e o monstro Gata (que é casado e pai de dois filhos, de quem se separou devido à guerra espacial), antigos inimigos, e agora aliados, retornam aos seus respectivos planetas a fim de reconstruí-los. Junto com eles vão Gyodai, Ibucky e a garota Nana (Tokie Shibata), que desde criança presenciou o caos no em seu planeta natal, Techno Líquel. Os heróis voltam a ter vidas normais. Changeman teve 55 episódios para TV e dois filmes para cinema. Os longas permanecem inéditos no Brasil. De todos os seriados do gênero, este é até hoje, um dos mais populares no Japão.

Música do Trem da Alegria (1989) sobre os heróis:

 

Fichas Técnicas:

Jaspion
Título Original: Kyoujyuu Tokusou Juspion
Título traduzido: Investigador de Monstros Juspion (Juspion é abreviação de Justice Champion, que significa Campeão da Justiça)
Título no Brasil: O Fantástico Jaspion
Roteirista: Shozo Uehara (principal)
Trilha Sonora: Chumei Watanabe
Direção: Yoshiaki Kobayashi e Akihira Tojo (principais)
Produção: Toei Company
Exibido originalmente na TV Asahi, de 15/03/85 a 24/03/86. No Brasil, foi ao ar nas redes Manchete, Record e Gazeta.

Changeman
Título original: Dengeki Sentai Changeman
Título traduzido: Esquadrão Relâmpago Changeman
Título no Brasil: Esquadrão Relâmpago Changeman
Roteirista: Kunio Fujii, Kyoko Washiyama e Hirohisa Soda (principais)
Trilha sonora: Tatsumi Yano e Katsumi Ono
Direção: Takao Nagaishi (principal)
Produção: Toei Company
Exibido originalmente na TV Asahi, de 02/02/85 a 22/02/86. No Brasil, foi ao ar nas redes Manchete, Record e Gazeta.

Jaspion e Changeman são autoria da equipe de criação da Toei Company, que usa o pseudônimo Saburo Hatte.